10 anos de cabelo e alguns cuidados importantes ao sol

11 de julho de 2017


Eu nunca liguei muito ao meu cabelo, na verdade. Isto até em 2008 me terem diagnosticado hipotiroidismo e simplesmente ter quase ficado sem nada. O meu cabelo sempre foi volumoso, ondulado e longo - sempre. Quando começou a cair e a ficar cada vez mais fino, fui obrigada a cortá-lo. Desde então, nunca mais o consegui ter comprido porque ele é frágil, quebradiço, fino e quanto menos o corto, mais danificado e feio fica. Neste exacto momento, ele está o mais comprido que consegui nos últimos 9 anos. Mas, acreditem, está tão fino que, às vezes, até tenho medo de o pentear. Sei que, no fim do verão, vou ter de o cortar mas quero tentar, pelo menos, não ter de fazer um corte à Beatriz Costa como no ano passado.


E o mais irónico é que, antigamente, estava sempre a esticá-lo. Fiz alisamentos, esticava todos os dias com prancha e sonhava ter o cabelo liso. Hoje em dia, gostava de o ter novamente volumoso. Nem que fosse um pouco só. Mas é sempre assim... só queremos o que não podemos ter. E isto aplica-se a (quase) tudo na vida.

Uma das coisas que o meu endocrinologista me disse foi para tomar regularmente suplementos para o cabelo e para o proteger durante o verão para evitar que, no outono (quando há normalmente uma queda sazonal que afecta praticamente toda a gente), ele se parta e caia mais que o "normal". E eu não seja obrigada a cortar ainda mais.

Aqui na fotografia podem ver basicamente algumas fotografias minhas para aí com 18-23 anos, quando tinha o cabelo ondulado, comprido, volumoso e forte.

Eu era daquelas pessoas que ia para o mar e apanhava logo o cabelo. Que o deixava secar apanhado em coques. E ao sol... sem qualquer tipo de proteção. E queria falar disto porque, enfim, acho que é algo a que muitas mulheres não prestam atenção. As marcas capilares não fazem linhas de verão só para nos ludibriarem a comprar mais produtos. A verdade é que a maioria dos produtos solares de cabelo têm proteção contra os UV e, nos produtos de lavagem, têm ingredientes específicos que ajudam os fios a recuperar da agressão do sol.

Então, nesta altura, mudo completamente a minha rotina capilar e troco todos os produtos por solares (e claro que guardo os outros para retomar em setembro). Neste momento, já usei os da Kérastase (champô + máscara) porque tinha-os aqui. Comecei mais ou menos em maio quando o sol começou a estar forte (não é uma linha solar mas é uma linha de proteção). Entretanto já troquei para a linha Sun Protection da Schwarzkopf (podem ver mais aqui) porque me tinham enviado os produtos mas prefiro sempre sugestões de supermercado porque não acho normal gastar balúrdios em champôs. Comprei a linha Summer Repair da Gliss no Jumbo (também Schwarzkopf mas de venda em hipermercado). Tenho estado a usar a máscara intensiva porque é de 1 minuto e de reparação do cabelo exposto ao sol e também o spray porque é um 2-em-1 (e eu adoro produtos multifuncionais). Além de funcionar como um spray condicionador (pode-se usar depois do banho), tem também filtros UV e pode ser usado mesmo ao sol (óptimo após mergulhos porque desembaraça imediatamente). Na mala da praia, tenho também este da Douglas porque é para fazer beach waves... o meu desejo de voltar ao meu ondulado perdido. Mas tenho usado mais o outro porque tem filtros UV.

Uma outra sugestão que dou (e que também trouxe do Jumbo na semana passada) são as ampolas de reparação 1 minuto da Pantene, basicamente para quem tem cabelo muito danificado. Cada caixa tem três, já usei a primeira este fim-de-semana. A outra vou usar em agosto e a última em setembro. São baratas, custam 3€ e pouco.

Se chegar a Setembro e, pelo menos, não for obrigada a cortar o cabelo pelas orelhas (como no ano passado), já fico feliz :)

1 comentário

  1. Também tenho hipotiroidismo e tomo eutirox. Notou aumento de peso ? Eu sim .. mas depois baixou com a medicação .

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© the styland. Design by Fearne.