Obrigada bancos de Portugal, por continuarem a tratar a mulher sozinha e independente como um alien

18 de janeiro de 2017


Todos os dias de manhã, acordo, levanto-me de cama e agradeço por vivermos no século XXI onde tudo é possível. Temos liberdades como nunca antes na história, temos comunicação com todo o mundo em questão de segundos e temos novas formas de trabalho até então inexistentes - o digital, claro.

Então, porque carga de água, chegados ao século XXI ninguém me deixa comprar uma casa porque sou sozinha? Sabe menina, se comprasse em casal era mais fácil, disseram-me vários bancos. Era mais fácil? Porquê? Porque preciso de um homem para dar aos bancos do século XXI garantias de que vou conseguir, a longo prazo, pagar a dívida?


Quem é que, sem o dinheiro dos pais, tem 20% para dar de entrada para uma casa?

Mas isto é só uma fatia deste grande bolinho de treta que nos tentam fazer engolir a papo seco. Eu gostava de conhecer quem é o jovem que, aos dias de hoje, tem 50 mil euros para dar de entrada para uma casa? Digam-me lá. Dinheiro próprio, digo eu. Não me venham com dinheiro dos pais. Quem é que, a estudar até aos 26 anos em licenciaturas e em mestrados, a saltar de estágio miserável em estágio miserável, a fazer PEPAC's do Estado a troco de 600€, a aceitar primeiros empregos aos 28 anos e, aos 31 anos, com sorte, a receber ordenados de pouco mais de mil euros, consegue, no final do dia, poupar 50 mil euros para dar de entrada para uma casa. Quem? É que eu não conheço ninguém e, bem, eu conheço muita gente.

Mas digam-me, banqueiros - com tantas ideias boas que esta gente tem para levar bancos à falência e fugir ao fisco - ainda ninguém se lembrou de criar algum tipo de crédito habitação jovem com melhores condições?

Fui ao BPI - o meu próprio banco - e, bem, por simpatia podiam fazer-me um crédito a 85%. A casa que eu queria custava 140 mil. Tenho 21 mil euros para dar? Mais os 5 mil de taxas e escritura? Olhem, não. Mas menina, faça um empréstimo pessoal para os 26 mil euros que lhe faltam, o banco poderá fazê-lo, disseram-me. Wow, obrigada. A solução que o banco me dá é endividar-me ainda mais, com mais taxas e mais juros e mais anos a pagar-lhes créditos impossíveis de serem pagos.

Então, podemos arrendar. Mas tudo o que seja abaixo de 700€ são barracas

Mas, tudo bem, eu posso comprar uma casa só aos 50 anos e, até lá, viver em casas arrendadas, é verdade. Mas, bem, voltamos ao mesmo: menina, se alugasse em casal era mais fácil. Pois era, mas eu faço parte da % mínima de mulheres que prefere estar sozinha a viver com homens que não me aquecem a alma. E agora? Vou viver para debaixo da ponte? Vou ser penalizada por isso? Não sou de confiança porque não tenho um homem atrelado atrás das minhas escolhas para dar, aos proprietários e agências imobiliárias, a garantia de que, ufff, eu tenho um homem, eu sou normal.

Claro que isto não é tão drástico assim, há casas por aí aos pontapés...... bem, não, não há. Quem é que, a receber pouco mais de mil euros consegue pagar rendas de 700 e 800€? É que tudo o que seja abaixo disso, não me interpretem mal, mas são barracas.

Quem me segue pelo Facebook tem vindo a acompanhar esta saga com as agências imobiliários e o rol de casas (já vai quase numa centena) que já visitei. Casas que, pelas fotografias, acreditei serem boas mas, chegada lá, são uma merda. Casas com humidade nas paredes. Casas com casas-de-banho que parecem uma casa-de-banho pública. Casas com cozinhas que metem nojo. Casas partidas e danificadas. Casas com chão riscado. Casas com armários partidos. E além da dificuldade que é encontrar uma casa que seja minimamente apresentável e que nos faça ter vontade de ir para lá ao final do dia, é a guerra emocional que uma pessoa vive com as agências imobiliárias.

Porque mal aparece um apartamento que não nos faz ter vontade de nos atirarmos da janela e custa menos de 650€, são 50 pessoas à batatada. E as agências imobiliárias nem estão para se chatear - entregam a casa à pessoa que seja mais fácil o proprietário dizer logo que sim para não perderem muito tempo com isso. Isto quando respondem aos emails ou atendem os telefones, claro.

A semana passada vi uma casa, em 20 ou 30, que realmente me aqueceu o coração. Era grande, num prédio só de dois andares, bem estimada e bonita por dentro. Mas, vejam lá, não tinha campainha. Coisa que a agência achou perfeitamente normal. Ora essa, era só uma campainha, não há grande problema assim. Disseram que iam falar com o proprietário para ele colocar uma campainha - será pedir muito? - mas, como no dia seguinte apareceu outra pessoa que não se importava em não ter campainha, eu fui logo colocada em segundo plano e atirada para o lixo porque esta nova pessoa não lhes estava a dar muitas chatices. Obrigada agência Casas da Linha, vocês foram mesmo porreiros.

Somos a geração rasca mas que, na verdade, vive à rasca para sobreviver

E não são só os bancos que trabalham como robots, as agências imobiliárias fazem o mesmo. Ao invés de se focarem em pessoas, focam-se em números e objectivos - o objectivo de se chatearem o menos possível com cada arrendamento.

Querem que os jovens sejam independentes mas, ao mesmo tempo, não os deixam ser. Somos a geração rasca mas são as próprias entidades que nos tratam assim. Sinto-me mais estável agora - que sou freelancer independente - do que quando trabalhava a tempo inteiro numa redacção. Mas, porque não tenho um contrato de trabalho como uma formiguinha normal das 9h às 18h e, vejam lá a minha audácia, quero alugar uma casa sozinha, já estou a dar muitas chatices.

A minha última esperança é que, algures em Fevereiro, a nova Porta65 - até aos 35 anos - seja aprovada (coisa que está para ser há meses). E a juntar à guerra emocional em encontrar uma casa, vai ser a guerra emocional para que seja aprovada no meio de milhares de candidaturas por uma entidade que, lá está, me vai tratar como um robot: números, números e mais números.

28 comentários

  1. Eu sabia que o panorama não estava facil porque várias amigas minhas também se queixam do mesmo, mas não imaginava... já visitaste 100 casas só para arrendar? Isto é chocante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lúcia, calma! Aqui na zona onde eu procuro... Claro que há zonas com muito mais oferta :P

      Eliminar
  2. Li isto e senti empatia, apesar de ainda não ter passado por este processo. Isto é uma total discriminação aos jovens, aos solteiros e Às mulheres, porque duvido q fizessem o mesmo a um homem mas pronto, vamos pensar q a nossa sociedade não está assim tão má. Até ao dia em que lês sobre estes casos, em q querem ajudar os jovens a prosperar mas bloqueiam-lhes todas as formas de sairem de casa dos pais, ou de terem um melhor emprego.
    Espero que não me aconteça o mesmo e fico com a ideia da experiência!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Usaste a palavra certa: somos bloqueados (homens ou mulheres, claro). Dei o meu exemplo mais como sátira mas isto aplica-se a pessoas que querem comprar uma casa sozinha e o banco acha que não se comprar em casal é uma anormalidade...

      Eliminar
  3. É absolutamente ridículo. Criticam a nossa geração por ser a que mais tarde sai de casa dos pais mas, como tão bem exemplificaste, nos dias que correm ir morar sozinho é um verdadeiro drama. Pagam-nos mal e impõem um sem número de condições (impossíveis de cumprir para qualquer mortal, a propósito) que só nos estimulam a não sair da cepa torta.
    É triste, mesmo.
    Beijinho, querida.
    lefashionaire.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque Portugal não tem uma política a favor dos jovens, como noutros países em que o Estado impulsiona a autonomização do jovem desde os 18 anos. Aqui andamos a arrastar e a procurar empregos até aos 30 anos...

      Eliminar
  4. Chocante é no Século XXI haver opiniões tão parciais e tão fora da realidade como a que expressaste neste post. O meu objectivo não é ofender ou dizer que estás errada mas pedir-te que penses antes de escrever tais afirmações sobre assuntos que não conheces.

    1. Experimenta pedir 140 000€ a um amigo (supondo que tem e que te empresta). Achas que não te vai emprestar porque és mulher? ou porque não tens um homem? Ou porque não reúnes as condições necessárias para ele reaver o dinheiro DELE? A ideia do casal no crédito habitação é uma ideia de DIVISÃO DE RISCO, porque tirando as palavras do teu texto: "créditos impossíveis de serem pagos."

    2. Os senhores que têm uma casa para arrendar não têm de te escolher porque és boa pessoa ou porque ajudas as velhinhas na rua a atravessar a estrada. Arrendar uma casa é um negócio como outro qualquer e quanto mais barreiras apresentas (campainha ou lixo ou o que quer que seja) facilmente uma outra pessoa com as mesmas condições passa à frente. Mete-te no lugar "dessas pessoas". — A casa tem a cozinha partida? então não serve para mim, vou procurar outra — Parece-me a melhor postura...

    3. Tenho a certeza que esta frase "entregam a casa à pessoa que seja mais fácil o proprietário dizer logo que sim" também a aplicas no dia-a-dia adaptada às tuas realidades.

    "Querem que os jovens sejam independentes mas, ao mesmo tempo, não os deixam ser."
    "quero alugar uma casa sozinha, já estou a dar muitas chatices."

    O mundo não gira à tua volta e a culpa não é dos homens... omg... e mais importante do que nos queixarmos de tudo e de todos devemos AGIR sobre a nossa vida. A pró-actividade é a tua melhor arma e tem de passar a ser a tua melhor amiga.

    "Digam-me lá. Dinheiro próprio, digo eu. Não me venham com dinheiro dos pais. Quem é que, a estudar até aos 26 anos em licenciaturas e em mes"

    Para quem escreve para o observador a tolerância, neste post (foi o único que li), não te assiste.
    Espero que este comentário sirva de inspiração e que não te ofenda (não era de todo o objectivo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro André.

      1. Se eu pedir 140 000€ a um amigo a um prazo de 35 anos, de certeza que lhe consigo pagar, até com trabalhinhos de treta :) 140 mil em 420 meses dá 333€ por mês - supondo que como é meu amigo não me coloca juros, claro. Há que usufrui das amizades.

      2. Eu até podia ser a pior pessoa do mundo mas se estou a pagar 700€ por uma casa peço, no mínimo, que ela tenha as condições necessárias tipo uma campainha ou uma sanita, sei lá. Ou uma casa-de-banho que não meta nojo. Ou armários que não me fiquem na mão quando abro as portas. Falamos de condições mínimas em rendas de 700€ e que não acontecem porque com um rácio de 12 pessoas para cada casa (como me informaram) o desespero é tal que há de facto quem acabe por aceitar este tipo de propostas sem se queixar. As 11 pessoas não conseguem pedir melhores condições porque a décima segunda vai aceitar. Burros somos nós que devíamos aceitar morar num barraco por 700€.

      3. De certeza que, se um dia tiver uma casa para arrendar, a vou colocar a título pessoal nos OLX da vida onde posso conhecer as pessoas e escolher a que mais gostar fruto da sua história, do seu ordenado, na empatia ou que seja. Vou dar oportunidade às pessoas coisa que as agências não dão porque nem sequer há a possibilidade de se conversar com o proprietário. No meu caso, que tenho oportunidade de fazer melhorias e remodelações, propus sempre (quando gostei das casas mas havia coisas que eram descabidas (azulejos partidos, sanitas nojentas, armários a cair...) falar com o proprietário para lhe propor as minhas melhorias e negociar esses custos. As agências nunca quiseram ter esse trabalho porque, voltando ao ponto anterior, eu sou a décima segunda e vai haver uma que vai aceitar tudo sem lhes dar muito trabalho. Porque com a comissão de uma renda, o trabalho que querem ter não é muito. E eu compreendo e respeito isso.

      O mundo não gira à minha volta - OMG (a sério que comentou omg? suponho que o André tenha 20 anos) - mas se eu vou pagar por algo, e porque pondero muito bem onde vou colocar o meu dinheiro, no mínimo posso exigir algum tipo de melhorias que sejam, a meu ver e porque, repito, é o meu dinheiro, necessárias.

      Que género de pro-actividade me sugere André OMG de 20 anos? É que mais pro-activa do que eu só o senhor Jesus Cristo que tornou a água em vinho.

      Tolerância não é a melhor palavra que me caracterize - e nisso tem razão. E gostava de saber o que é que escrever para X ou Y se reflecte na minha muita ou pouca tolerância. Se escrever para o Correio da Manhã isso já é plausível? Mas, e para terminar, se eu tivesse pais que me pudessem dar 50 mil € não estava aqui nestas cantilenas. Mas, lá está, se calhar o André OMG tem. Mas saiba que 90% dos jovens não tem. Então, acho que falo por graaaaaaande parte da minha amostra quando digo que não existem medidas para crédito habitação jovem e nada disto está relacionado com OMG ou achar que o mundo gira à minha volta.

      Falamos sim de uma realidade portuguesa que não está a favor dos jovens. Quando o André quiser comprar uma casa, espero que os seus pais o possam ajudar com uma transferência bancária xuxu. Infelizmente essa não é a nossa realidade. Então só nos resta batalhar ;)



      Eliminar
    2. Cara Helena, podes tratar-me por tu porque eu na verdade tenho 14 anos acabados de fazer e ainda vivo com o dinheiro dos meus pais para comprar casa.

      1. Meto as minhas mãos (jovens), no fogo em como: o teu amigo NUNCA te vai emprestar 140000€ sem juros. Nem o teu namorado faria isso. Nem o teu melhor amigo de infância…
      2. Não gostas, não alugas. Queres casas mais baratas? DICA INTELIGENTE: Procura na periferia. Queres casas a cair por 700€? Vai para Lisboa. A escolha é tua.
      3. “De certeza que, se um dia tiver uma casa para arrendar, a vou colocar a título pessoal nos OLX…” Então e… porque é que não procuras as tuas casas no OLX? Continuamos na critica grátis quando podes simplesmente ir ao OLX.
      4. OMG, OMG, OMG, OMG, OMG, OMG, OMG, OMG. LMFAO.

      “Que género de pro-actividade me sugere André OMG de 20 anos? É que mais pro-activa do que eu só o senhor Jesus Cristo que tornou a água em vinho.” LOL OMG… DÚ-VI-DO.

      Os Jornalistas têm a responsabilidade de bem informar (com conteúdo inteligente, tolerante, etc..). Com este tipo de pensamentos “pequenos”, “egoístas” e “intolerantes” não me chocava nada estares a escrever para o Correio da Manhã…omg. Mais tolerância com os outros. Aquilo que me choca é a tua opinião ser assim quando tens a capacidade de, com a tua escrita, influenciar milhares de pessoas.

      “Mas, e para terminar, se eu tivesse pais que me pudessem dar 50 mil € não estava aqui nestas cantilenas.”
      Sorry, claro que toda a gente tem pais assim só tu é que não. Sem dúvida que és a vítima da situação e que a culpa é dos homens.


      “Falamos sim de uma realidade portuguesa que não está a favor dos jovens.“
      Queres que o banco te empreste 140 000€ sem pedir nada em troca? Sem mostrares que não és uma pessoa de RISCO mesmo que pagues “com trabalhinhos de treta”? Quanto ao arrendamento, queres que te explique o que é a oferta e procura?
      http://bfy.tw/9aeU


      “Infelizmente essa não é a nossa realidade. Então só nos resta batalhar ;)” Mas please, batalhar sem criticar tudo e todos.
Deixa de olhar para aquilo que não te deixam fazer e passa a focar-te naquilo que tu podes fazer. A tua vida vai melhor 1000%.
Foca-te nas coisas positivas e deixa de criticar o mundo por existir. A sociedade funciona assim e tens de evoluir e crescer com isso. Antes de mudar o Mundo muda-te a ti própria.
      



      Eliminar
    3. Falamos daqui a 15 anos sim? Não comentes uma realidade que não conheces. E espero que os teus pais te possam comprar uma casa, é a melhor sorte que terás na vida.
      Beijinho e continua a ler o CM.

      Eliminar
    4. Olhem lá e quem ganha o ordenado minimo? como ficamos??? e trabalha 10 horas dia porque essas 2 horas o patrão coitadinho não lhe consegue dar ..

      Eliminar
  5. Portugal aquele país da europa onde uma pessoa queima as pestanas na faculdade em busca de um curso que lhe trará melhor qualidade de vida e estabilidade. Sai da faculdade entra no mercado de trabalho e ganha entre 500-700eur o que francamente é uma miséria tendo em conta que o preço de uma casa numa cidade é de 300eur para cima. Claro está se eu for morar para o interior ou fora de uma grande cidade pagarei menos de renda, mas se o trabalho está em Lisboa, Porto etc não me faz sentido gastar horas no transito para vir trabalhar.

    Nos paises ditos desenvolvidos os licenciados têm ordenado compatível com a sua formação e atividade.

    Eu fui para a faculdade tirei um curso na área da saúde, trato de crianças, tenho um nivel de responsabilidade elevado e ganho mais 100eur que colegas meus com o 9ºano noutras atividades.

    Eu acho que o problema de tudo isto é mesmo a remuneração salarial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Noutros países, como os nórdicos, os jovens recebem uma "mesada" do Estado para se autonomizarem. Esta mesada serve para pagarem os estudos e rendas da casa enquanto estudam. Portugal está a anos-luz de uma realidade que seja a favor dos jovens. Vamos continuar a ser eternamente a geração rasca porque, infelizmente, vivemos com uma política rasca.

      E tem toda a razão, com ordenados de 500-700€ é o mesmo de quem trabalha num supermercado ou numa loja (com ou sem curso superior). Mas na área da saúde infantil é quase chocante ouvir que recebe isso :/

      Eliminar
  6. Helena, acredita que nem um casal faz assim tanta diferença. A semana passada senti na pele a discriminação, não por mim mas pelo meu marido pois o crédito de habitação foi recusado só porque ele é peruano... E tínhamos todas as possibilidades para ter, bem como não seria a primeira vez que dariam créditos a estrangeiros. Não o disseram directamente mas estava colado na testa. Está a ser horrível, mas não desistimos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acredito!!! Procurem outros bancos, isso é chocante... Mas suponho que ele tem todos os documentos legais para trabalhar e adquirir casa em Portugal, sendo assim, é só mesmo chocante. Eu arriscaria uma queixa nesse banco, poderia clarificar muitas coisas :)

      Eliminar
  7. Compreendo perfeitamente o que sentes porque tb me foi negado o empréstimo à habitação com a desculpa de ser solteira.
    Mesmo tendo a minha mãe como fiadora, ainda ouvi a seguinte frase da funcionária do Banco "se fosse um casal a pedir tinha mais probabilidades de conseguir o empréstimo, mas só com fiadora não é possível". Sofia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Been there. "Se fosse em casal..." pois mas não é mas, solteiras ou casadas, trabalhamos e tencionamos trabalhar nos próximos 40 anos. Mas falamos de uma política de risco que está feita para um crédito habitação para casal...

      Eliminar
  8. João, o tipo que investiu uns minutos a ler o teu post e a responder1/20/2017 04:44:00 da tarde

    O que eu li: "Xniff xniff, nenhum banco me dá crédito porque não os consigo convencer de que tenho capacidade de o pagar de volta".

    Lição rápida de história+economia:

    < 2008: Banca dá crédito a tudo o que mexe (para simplificar, ver "The Big Short http://www.imdb.com/title/tt1596363/" )

    2008: A economia global rebenta devido ao mix explosivo dos incumprimentos com a queda de bancos (que graciosamente inundaram o planeta com os seus activos tóxicos)

    Até 2013: Bancos não dão crédito a ninguém. Excepto se fores um ricalhaço

    2014/15: Os estímulos do BCE começam a fazer efeito. Com as taxas negativas os bancos não podem "guardar" dinheiro, e são obrigados a emprestá-lo. Mas fazem-no com ultra-cuidado, e com spreads altos (>3%)

    2017: Chegamos ao dia de hoje. Os bancos hoje já começam a emprestar para Crédito Habitação com spreads aceitáveis (>=1.25%), embora com alguma exigência para evitarem cometer os erros do passado.

    Asseguras que consegues pagar e não representas risco (i.e. ganhas muito? tens fiadores? tens mais alguem a ajudar-te a pagar? a casa vale mais do que pediste?...)? Spread 1.25.

    Demonstras que consegues pagar, mas tens algum risco? Spread de 1.75, 2, etc.

    O teu risco é médio/alto, ou difícil de definir? Não tens crédito.

    O que vai acontecer no futuro:

    Hipótese A: A economia vai-se aguentando, e a confiança vai recuperando. O BCE vai recuando ligeirmente os estímulos à medida que a banca vai reduzindo a exigência para novos créditos

    Hipótese B: Isto rebenta de novo, por outras razões, mas a banca não terá um problema de incumprimento como teve em 2008 porque os novos créditos foram mais ou menos seleccionados

    Basicamente, se isto não rebentar e juntares uns trocos, daqui a um ano tens a tua casinha com um spread aceitável, e com um nível de exigência menor do que o de hoje em dia. Portanto não entres em aflição.

    Agora, em vez de te queixares, vai procurar formas de fazer mais uns trocos para daqui a um ano teres um IRS simpático e teres algum para dar de entrada de forma a conseguires provar ao banco que consegues pagar a tua casa de sonho.

    Porque, por muito que te queixes com um discurso bonito e empático para os teus seguidores que partilham a tua dor, não vais mudar a realidade de que alguém só te empresta dinheiro se confiar em ti.

    E antes que penses que eu fui um mauzão por não fazer um comentário a limpar as tuas lágriamos, ou me tentes "atacar" com comentários fofinhos, procura reflectir se não haverá algum racional no que comentei. Há sempre o outro lado da questão, que te faltou no post.

    Já tocaste na dor que afecta muitos jovens. Agora, sê útil e junta ao teu post know-how que ajude os leitores que se relacionam contigo a perceber o que se passa na banca e quais os critérios usados para que possam usar esses critérios de forma a aumentar a probabilidade de conseguirem o crédito habitação para a casinha de sonho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João que leu até ao fim e só por isso já merece uma resposta ( ;) ), há aqui outros factores: eu sou trabalhador independente e, na parte que me toca, tenciono continuar a ser. Quando trabalhava em regime formiguinha a marchar dia após dia e a picar o ponto das 9h às 19h, nunca em tempo algum nem nos meus sonhos poderia ter-me iniciado numa aventura de comprar casa. Se o iniciei há uns meses foi porque já tinha a certeza o podia fazer, com capacidade, recursos e possibilidades de carregar, durante 40 anos, com um empréstimo ao banco. Mas, bem, como dizes, há que fazer mais uns trocos. Graças a Deus que no próximo mês vai sair o meu livro - que passei belos meses a escrever. Sem casa mas, pelo menos, com uma secretária :)

      Eliminar
  9. Acho natural que os bancos estejam mais interessados em fazer créditos a casais do que a pessoas solteiras, pura e simplesmente porque o risco fica dividido por duas pessoas, representando o dobro das garantias de retorno do dinheiro. Não acho que isso seja sinal de sexismo. Não estou suficientemente informada sobre o assunto, mas acredito que um homem solteiro a querer fazer um crédito enfrente as mesmas dificuldades que uma mulher solteira. Se acho bem ser tão difícil? Não, mas objectivamente compreendo. Não defendo os bancos, para quem os riscos não são tão grandes como nos querem fazer acreditar (até porque têm rios de dinheiro; interessa-lhes lá se perdem os teus 140 mil €, que para eles são tostões...). Mas percebo o argumento deles. Quanto a tudo o resto de que falas, nomeadamente a falta de incentivo à autonomização dos jovens, concordo e muito! Acho que podias ter colocado a tónica do texto nisso em vez de ter sido na questão solteira/casada. Mas este espaço é teu! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. A minha sátira vinha em resposta aos anúncios dos bancos para crédito habitação que contemplam todos eles um belo casal feliz a comprar casa. Nunca contemplam uma pessoa (homem ou mulher) solteiro e feliz da vida por se autonomizar. Era apenas uma sátira focada na própria comunicação deles que discrimina quem quer comprar sozinho. Foquei-me na mulher porque era baseado em mim única e exclusivamente. De certeza que homens sozinhos passam pela mesma situação (um amigo teve os mesmos problemas e tinha um contrato de trabalho numa multinacional a receber um belo ordenado que em tempo algum corresponde aos míseros 800 euros que o comum jovem recebe aos dias de hoje)... É o incentivo zero por parte dos bancos, do governo, das políticas, tudo...

      Eliminar
  10. João - Aquele cujo comentário não publicou1/21/2017 12:14:00 da tarde

    Helena,

    não me leve a mal, mas só publica comentários de pessoas que concordam consigo ?
    Se lhe deixei um comentário ontem minimamente elaborado é porque achei que a Helena merecia essa atenção. Há alguma razão para considerar que o comentário que lhe deixei não tem lugar aqui só por ter uma linha de pensamento diferente? Será que perdi o meu tempo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João, eu publiquei tudo e o seu comentário está lá em cima. E respondi-lhe. Adoro trocar impressões com leitores e ter discussões saudáveis :)

      Eliminar
  11. Você está precisando de um empréstimo? Ter o banco negado de um empréstimo, estamos aqui para ajudá-lo financeiramente, para obter o seu empréstimo instantâneo de qualquer montante em qualquer destino. Sua felicidade é nossa prioridade. Nós damos empréstimos pessoais, empréstimos comerciais e empréstimos corporativos e todos os tipos de empréstimo com interesse de 2% para mais informações entre em contato conosco via e-mail (legitloanfirm322@gmail.com

    ResponderEliminar
  12. Você está precisando de um empréstimo? Ter o banco negado de um empréstimo, estamos aqui para ajudá-lo financeiramente, para obter o seu empréstimo instantâneo de qualquer montante em qualquer destino. Sua felicidade é nossa prioridade. Nós damos empréstimos pessoais, empréstimos comerciais e empréstimos corporativos e todos os tipos de empréstimo com interesse de 2% para mais informações entre em contato conosco via e-mail (legitloanfirm322@gmail.com

    ResponderEliminar
  13. COMO ME ENCONTRAR COM UM PRÊMIO DE DINHEIRO REAL E ORGÂNICO DOS USA
    Olá a todos, meu nome é candida De portugal, vivo aqui em lisboa, quero rapidamente usar este meio para avisar todos os portugueses que estão à procura de empréstimo na internet para ter muito cuidado para não cair nas mãos de scammers e Fraudstars, Há muitos emprestadores falsos do empréstimo aqui no Internet, alguns deles são genuínos porque alguns não são, mim querem cortar um testimony de como o deus dirigiu-me a um emprestador legítimo e real do dinheiro que girasse minha vida da grama à benevolência, depois que eu Foram enganados por vários credores de empréstimo aqui na internet, eu perdi um monte de dinheiro pagando taxa de inscrição, seguro, impostos e após o pagamento eu ainda não recebi o meu empréstimo. Depois de tantos meses de tentar obter um empréstimo na internet e foi enganado uma enorme quantidade de dinheiro sem obter o empréstimo da empresa para que eu fiquei tão desesperada para obter um empréstimo de um emprestador de empréstimo on-line legítimo que não Will adicionar Minha dor, então eu decidi contactar um amigo meu que recentemente recebeu um empréstimo on-line, discutimos sobre o assunto e à nossa conclusão, ele me disse sobre um homem chamado Mr. james página que é o CEO da empresa de empréstimo de página. Então, eu me inscrevi para um empréstimo soma (250 mil dólares EU) com baixa taxa de juros de 3%, de modo que o empréstimo foi aprovado facilmente, sem estresse e todos os preparativos que fez sobre a transferência de empréstimo e em menos de 24 horas após O registro do empréstimo foi depositado no meu banco. Então eu quero aconselhar qualquer pessoa que precise de um empréstimo para entrar em contato com ele rapidamente agora em seu e-mail em (james.page@financier.com). Ele não sabe que estou fazendo isso, oro para que Deus o abençoe pelo bem que fez em minha vida.

    ResponderEliminar
  14. Olá Helena. Descobri recentemente o blog e li logo vários posts de enfiada, revejo-me em muito o que escreves. Não posso comentar no que toca a comprar casa em Lisboa mas tenho mais que muitos anos a "virar frangos" no que toca a alugar casa com agências ... ainda para mais em Londres! É o horror dos horrores e pior que isto só mesmo o filme sexto sentido que me tirou o sono desde que vi a primeira vez com 10 anos às escondidas dos meus pais! Não tenho uma única experiência positiva com agências imobiliárias aqui, desde casas totalmente podres (literalmente com buracos nas paredes e a cheirar a podre), a agentes que nos tratam como se tivessemos 5 anos (principalmente quando percebem que não sou Inglesa) e a cobrarem 250 libras ou mais só para renovar contractos (que é como quem diz, imprimir um papel e assinar). É de perder a cabeça sem dúvida e de certa forma compreendo o teu desespero :) Muito boa sorte para o futuro (imobiliário e não só) e continua o bom trabalho! Andreia

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© the styland. Design by Fearne.