Agora (também) sou caixa de óculos

2 de dezembro de 2016





Quando usava aparelho nos dentes e tinha cabelo cortado à rapaz - porque aos 14 anos lembrei-me de o cortar como o da Natalie Imbruglia neste vídeo, o que correu terrivelmente mal - dizia que só me faltava usar óculos para ser um alien e que jamais algum rapaz iria olhar para mim. Nada disso aconteceu mas, quando comecei a trabalhar numa redacção (AKA 10h por dia ao computador), passei a ter imensas dores por trás dos olhos e nas têmporas. E, voilá, disseram que tinha de usar óculos - pelo menos só para trabalhar. Nessa altura, já era uma pessoa normal com 25 anos e os óculos até me faziam sentir mais credível na profissão.


Mas, há dois anos, percebi que tinha uma espécie de teias de aranhas nos olhos. Para onde quer que olhasse - em ambientes claros - via manchas, uma espécie de moscas pretas a flutuar à minha frente. E altamente desconfortáveis, diga-se de passagem. Fui de urgência para o hospital já a chorar que ia ficar cega e, afinal, parece que é comum com a menopausa e em pessoas que fazem desportos radicais - que óbvio que não é o meu caso porque ficar no chão da feira popular a ver as pessoas na montanha russa já é demasiado radical para mim. Enfim, aconteceu-me, não se sabe bem explicar porquê.

Esta condição são flutuantes, ou seja, minúsculas condensações no gel vítreo. Parece que estão à frente dos olhos mas, na verdade, estão dentro dos olhos, no próprio vítreo. Não vos vou maçar com isto porque, tal como em tudo, o cérebro acaba por se habituar e no dia-a-dia estes flutuantes pouco ou nada me atrapalham - a não ser quando estou em ambientes muito claros, com muitas paredes brancas e, lá está, a olhar para o computador e para a luz. Fico com a vista tão cansada que, por vezes, preciso literalmente de fechar os olhos durante meia hora.

Nós, seres humanos, tendemos a deixar tudo arrastar. Inclusivamente na saúde - e eu não tenho moral para falar porque faço parte dessa lista. Fui à Well's fazer um rastreio à visão na semana passada, para perceber se o facto de usar as mesmas lentes para trabalhar há mais de seis anos (que vergonha, eu sei) me tinha atrapalhado a visão e, sim, atrapalhou. Não é que esteja a ver mal mas estes flutuantes, a minha dificuldade em reagir à luz, o facto de ter olhos claros (esverdeados) e as horas constantes ao computador cansaram-me ainda mais a vista para, de momento, já ter um início de miopia.

Pensem comigo: não há um sentido mais importante que outro mas a visão é, caramba, aquele ao qual devíamos prestar mais atenção. Qualquer alteração que sintam consultem imediatamente um especialista. E se, como eu, passam horas e horas ao computador, protejam os vossos olhos.

Os rastreios na Well's são gratuitos (bem como as consultas de optometria - mais informações aqui). Eu escolhi uma armação redonda Pump.it exclusiva da própria Well's (os preços são super acessíveis) e deixei lá os meus antigos óculos (que tinham uma armação Ray-Ban) para mudar as lentes. Isto para ter uns em casa e uns no escritório para não ter de andar com eles na mala para trás e para a frente e, como me acontecia centenas de vezes, esquecer-me deles.

Agora pareço o Harry Potter versão bem mais feminina (e bonita), espero.

9 comentários

  1. Também tenho esses flutuantes e também não faço desportos radicais! Não és a única ;) e depois da pessoa se habituar, acaba por já nem perceber que tem mas percebo o que dizes, ambientes claros também me fazem confusão. E quando estas a ler e os flutuantes se misturam com as letras? Pesadelo ahah :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah sim ler também é mais ou menos irritante, por vezes. Tenho uma luz amarela na cama - ajuda imenso :)

      Eliminar
  2. Tens toda razão em que logo que sentirmos algo estranho consultar um médico realmente eu deveria fazer isso porque já estou a três anos com as mesmas lentes e já deveria ter mudado porque ultimamente tenho tido umas dores de cabeça que só deus sabe.
    Gostei muito do teu post para além de ser engraçado é também informativo.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, as dores são o primeiro sinal. Fazer um rastreio JÁ!!! :)

      Eliminar
  3. Não pareces o Harry Potter, muito menos uma versão mais bonita dele, lamento. Mas acho que fazes muito bem ao alertar os teus leitores para o cuidado com a visão :)

    ResponderEliminar
  4. Gosto muito da armação que escolheste, fica-te muito bem.
    Fazes bem em alertar para os problemas de visão, uma pessoa habitua-se de tal maneira que se esquece que pode sempre agravar. Eu estive também uns 6 anos sem trocar de lentes e a minha graduação aumento bastante, quando se calhar, nesta altura já poderia estar estabilizada.
    Ainda bem que o problema que te detectaram, apesar de ser chato, não é grave :)

    Salomé
    The Sad Girls Club ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um testemunho de que deixar arrastar estas coisas nunca dá bom resultado :P

      Eliminar
  5. Sei exactamente a que te referes, uma vez que tenho formação e trabalho na área. Faz-me um favor, não digas 'vista cansada', tiram-me anos de vida sempre que oiço isso... x) Diz antes que tens os olhos cansados, por exemplo :p E 6 anos sem fazer uma revisão é de facto demasiado, o aconselhado é fazer exame visual a cada dois anos, ou antes disso caso a pessoa note alterações. Em relação aos exames serem gratuitos, discordo um bocado, porque há pessoas que os fazem simplesmente porque estão aborrecidas e para passarem o tempo, porque muitas das vezes não vão com intenções de fazerem óculos, fazendo perder tempo aos profissionais. Mas isso já era todo um outro assunto...

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© the styland. Design by Fearne.