O AMOR É OUTRA COISA #46 Maturidade emocional: o que poucos homens têm

15 de junho de 2016



Deixem-me que vos diga uma coisa. É preciso ter uns cojones enormes para uma mulher se abrir a um homem, para dar o primeiro passo. E eu passo a vida a dizer para o fazerem - vão em frente, digam o que querem, o que sentem, o que gostam, o que não suportam, o que preferem... não calem. Porque se há alguém que precisa de maturidade para fazer avançar uma relação, tem de ser sempre a mulher.


Os homens e o seu QI igual ao de uma criança de 10 anos

Há uns meses, escrevi: porque temos tanto medo da rejeição? Porque, na verdade, só há duas possíveis respostas: sim ou não. E podemos perder um grande sim com medo de ouvir um miserável não. Mas, também há o outro lado da moeda. Podemos ter o azar de estar a lidar com idiotas emocionalmente retardados ou com um QI igual ao de uma criança de 10 anos que acham que uma mulher independente é coisa de Marte. E aí, bem, aí não há grande coisa que possamos fazer a não ser dar-lhes um chuto no rabo.

Se há uma coisa da qual me posso orgulhar, é de ter os cinco bem medidos. Depois de todas as vezes em que já me partiram o coração, poderia estar completamente lixada. Mas (ainda) não. Sou uma mulher coerente e, para sorte de um bom par de idiotas, com alguma consciência. Mesmo quando a vida me dá todos os sinais de que eu deveria abraçar a loucura a tempo inteiro. Vejam, a (ainda) namorada do idiota que a traiu comigo durante mais tempo que aquele que gosto de admitir - oh, esta relação já está morta, só imagino a minha vida contigo, blá blá blá - é, agora, colega de trabalho de uma das minhas amigas. A vida poderia ser mais irónica que isto? Se tivesse algum rasgo de loucura, era tão simples quanto ir ter com a minha amiga ao trabalho dela. 

Mas nem vontade para isso eu tenho. Porque acredito que tudo o que vivemos são lições. E estragar a vida de outra pessoa porque nos estragaram a nossa não vai alterar, em nada, a forma como nos sentimos.

Calma, esta história não é sobre o idiota #18. Era só para perceberem que a loucura não mora nesta casa, de forma a passar para o ponto seguinte.

Homens e maturidade emocional: dois conceitos que não ligam

Esta maturidade emocional é coisa que se adquire. Grande parte das mulheres tem e, para mal dos nossos pecados, praticamente todos os homens não sabe o que é. Há uns anos tive um caso com um tipo, nada de especial. Não era alguém que fosse mudar a minha vida e eu própria sabia disso. Foi só temporariamente divertido. Ele entretanto casou, descasou e no meio disto tudo voltou a falar comigo. Algures pelo caminho, a mulher, ex-mulher que não faço ideia se é mulher outra vez, meteu na cabeça que ele andava a sair comigo. E ele achou que tinha sido eu a contar-lhe ou poderia ter contado a alguma amiga que, por sua vez, tinha dito a ela. Quão ridículo é isto? Se ele me dissesse que eu poderia ter escrito no blog - aí sim, era plausível. Mas grande parte das coisas que escrevo não acontecem em tempo real, são adaptadas e romantizadas para terem piada. São crónicas já vividas, pensadas, ponderadas e fechadas. Só assim tenho a distância suficiente para as analisar e dar uma roupagem sarcástica.

Na altura que isto se passou, estava em Évora na casa de uma amiga, e estávamos pávidas e serenas a ler as mensagens dele. Porque raio este tipo acharia que eu teria vontade de partilhar com quem quer que seja que tinha voltado a falar com ele? Que interesse poderia eu ter nisso? Em última análise, teria era vergonha de contar que estava a brincar com cromos antigos da caderneta. Se ele me conhecesse minimamente - pelo (pouco) tempo que passámos juntos - jamais colocaria em questão que eu fosse perder tempo nestes esquemas. Porque, lá está, felizmente a loucura ainda não me bateu à porta (era aqui que queria chegar, veem? Tenho o meu registo criminal limpo). E na altura, embora ofendida q.b pelas suposições dele, ainda fiquei preocupada e tentei de alguma forma poder ajudar - dado que estava involuntariamente no meio da telenovela - e fui perguntando se as coisas já estavam mais calmas.

Simpatia não significa interesse, nem sexo, nem amor

Homens, simpatia não significa interesse. Simpatia não significa amor. Simpatia não significa sexo. Simpatia significa simplesmente simpatia. Empatia. Solidariedade. Preocupação. Boa vontade. Cooperação. Compreensão. 

Simpatia pode significar tudo menos interesse da parte da pessoa que vos está a dedicar este nobre sentimento.

Este tipo, entretanto, deixou de me responder mas eu nem sequer me apercebi dado o pouco tempo que passava a pensar nele ou no assunto da vida dele. Mas ontem ele passou por mim ao longe e, por simpatia - novamente a simpatia na equação - e porque gosto de falar com as pessoas, mandei-lhe mensagem a dizer que o tinha visto e a perguntar se estava tudo bem.


Mensagem lida no whatsapp. Zero resposta. Mas sempre online.

Os homens só atingem a maturidade aos 54 anos


E eu questiono-me se o problema é meu. Se fui simpática demais para com um tipo que, na verdade, nunca retribuiu da mesma forma - nem quando estávamos juntos. E que, ao fim e ao cabo, nunca me conheceu.

Dizem que os homens só atingem a maturidade aos 54 anos - o que é tremendamente assustador. Mas a verdade é que eles vivem agarrados a inseguranças juvenis. E, ao contrário de nós, não têm um relógio biológico que os conduz para a mentalidade adulta. Continuam a ser uns parvos pouco resolvidos e inseguros, a olhar para o umbigo deles e a medir, ao espelho da casa de banho, o tamanho do seu pénis. 

Não admira que quando apareça um homem que nos leva a jantar e nos abre a porta do carro, nós nos desatemos a rir e o chamemos de foleiro. Estamos habituadas a cérebros de 15 anos escondidos em corpos de 30.

Fotografia tirada por Faz de Conta Fotografia.

5 comentários

  1. Os homens são imaturos, é verdade, e egocentristas, é verdade, e previsíveis... também verdade. Nós sabemos disso e assumimos isso (pelo menos grande parte). E vocês, mulheres, desde os tempos antigos que o sabem também. No entanto, e ironicamente, continuam a queixar-se exatamente do mesmo e sentem atracção pelos ditos low IQ e a desejar o sábio. Porquê? Bem, tanto pelo que consigo perceber, deve-se ao simples facto de vocês gostarem de tudo e de nada. Ou seja, vocês gostam de meias doses de tudo. Gostam da infantilidade de um homem numa brincadeira, mas querem maturidade em assuntos mais sérios. Gostam da calma quando aparece um problema, mas querem irreverência quando querem algo mais depressa que o normal. Amam o sentido de humor, mas só quando aplicado à companheira. Sentem-se atraído pelos "show offers", mas querem viver com um sábio adulto. Enfim, isto para dizer que, e não estou a criticar, gostam de tudo e de nada, sendo que tal depende da situação em que se encontram. Em cima disto, a vossa superior inteligência emocional não ajuda na hora de passar a mensagem e de explicar o que querem afinal, porque vos falta, em muitos casos, a paciência e compreensão para perceber que também temos os nossos qs. Querem a toda a força ser compreendias, mas raramente tentam compreender. Em suma, homens, Homens, há muitos poucos... tão poucos, quanto mulheres, Mulheres. E também nós, homens, Homens, nos queixamos da carência de mulheres, Mulheres, sim, porque para mulheres com g de gaja, que são a maioria, temos os nossos homens, com g de gajo, que são os que mais se chegam à frente por, enfim, serem Low IQ e não valorizarem, quando mais compreender, consequências.
    O meu conselho, tenham mais cuidado a procurar.

    P.S. Assino anónimo porque felizmente tenho uma Mulher, mas sei que o facto de apenas comentar um artigo destes, pode por si só originar uma pequena discussão na relação... quando na verdade só quero... ser simpático.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela mensagem. Concisa e verdadeira e sim, baseia-se tudo num caps lock que faz toda a diferença!

      Eliminar
  2. Uma escrita brilhante como sempre Helena. Devorei cada palavra, ri-me com as tuas observações e percebo totalmente quando dizes que são crónicas romantizadas. Todas elas têm uma mensagem para deixar o leitor a pensar e acho que é esse o objectivo e não lavar roupa suja :)

    Beijinho e continua

    ResponderEliminar
  3. Os homens não são todos iguais nem as mulheres o são. Não é saudável ou muito bom por rótulos pelo sexo ou identidade da pessoa. Eu como homem já tive grandes dificuldades em encontrar a mulher que mais se encaixava no mesmo perfil psicológico que o meu. O senso comum diz que os homens são todos iguais, eu acho isso tão absurdo como dizer que as mulheres são todas iguais.

    ResponderEliminar
  4. Ahahah a medir ao espelho o tamanho do pénis! Best ever! Porque é tão verdade!

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© the styland. Design by Fearne.