Vintage beauty

29 de março de 2016


Sempre que penso nas voltas que a vida dá, acho que vir a trabalhar e escrever sobre beleza não foi nada por acaso. E é engraçado pensarmos que as coisas podem mesmo já estar destinadas ou como o quisermos chamar. Eu sempre fui uma miúda bastante meticulosa com as minhas coisas de beleza. Não tinha muitas, na altura, mas tudo o que tive guardei. Nunca queria gastar nada do que me davam. Preferia ter as coisas guardadas. Gostava, na verdade, de olhar para elas porque ficava fascinada com frascos de perfumes, de cremes e batons.

E isto que vos mostro aqui são algumas coisas que tenho há 20 anos. Claro que, por esta altura, já estão completamente impróprias para utilização.



O Acqua Fresca de O Boticário foi lançado em 1979. Eu recebi os meus lá para 1992. E estes perfumes têm uma história interessante: antes de se terem tornado clássicos, foram considerados pela sua perfumista como um produto inacabado. Mas quando Miguel Krigsner (fundador da rede O Boticário e da primeira farmácia, na altura chamada de Botica, que viria a tornar-se neste gigante da beleza) o cheirou, achou que estava perfeito e decidiu lançá-lo assim. A verdade é que este perfume chegou a ser o segundo mais vendido no mundo, tendo apenas ficado atrás do lendário Chanel Nº 5. Os meus ainda cheiram bem - não sei se é o cheiro original mas penso que sim.

Os dois produtos Juice It da The Body Shop foram-me dados num Natal, provavelmente também pelos anos 90. Faziam parte de um kit com uma série de produtos (sabonetes, creme, etc) mas devem-se ter perdido ao longo dos anos. Estes dois que guardei religiosamente até hoje, são de banho e também já não são para ser usados sob risco de me cair a pele - apesar do cheiro a coco ainda se manter.  Mas o mais giro é que, este mês, a The Body Shop faz 40 anos e, tal como O Boticário, é para muitas de nós uma parte da nossa infância. 

Primeira loja da The Body Shop em UK e, à direita, os dois originais Acqua Fresca, exactamente os mesmos que eu tenho.

Os outros dois produtos, não faço ideia de onde são nem consegui encontrar referências na internet mas também me foram oferecidos por volta de 1992/1994. E - lá está - eram tão bonitos que, ao invés de os usar, os coloquei na prateleira para os poder olhar. O perfume da Pantera Cor de Rosa também cheira ainda ao perfume original e o outro frasquinho são uns sais de banho que infelizmente já não são abertos há anos porque a tampa ficou presa.

Têm coisas antigas convosco? Que produtos guardaram religiosamente até hoje? 

1 comentário

  1. Lembro-me de ser muito miudinha e de ficar fascinada com os frascos de Acqua Fresca, do Boticário, em casa da minha avó... Pareciam tão «de princesa»!

    Beijinhos,
    Raquel Ferreira

    www.devaneiosmorena.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© the styland. Design by Fearne.