O amor é outra coisa #8 Estado civil - feliz

1 de julho de 2015



Há dois tipos de pessoas solteiras no mundo: aquelas que vivem com medo constante de ficarem sozinhas para o resto das suas vidas e as mentirosas.

Brincadeira.

Há milhares de pessoas que vivem tranquilamente as suas vidas sem se preocuparem se têm ou não alguém com quem partilhar uma caixinha de comida chinesa à noite. Bem, eu acho que me enquadro numa dessas pessoas. E não querendo dizer que não sou uma pessoa de relações, porque acho que não há ninguém que não seja de relações, não procuro incansavelmente o Santo Graal da felicidade personificado num homem. Quando começamos a matutar que o amor nuuuunca nos vai acontecer é muito mais fácil deixarmo-nos apanhar na primeira pessoa que nos piscar os olhos. Qualquer homem é um potencial parceiro e damos tudo por tudo mesmo sabendo que aquela pessoa não é a certa. E quantos de nós não saltamos de noite em noite, de relação em relação, de casamento em casamento na tentativa de, com uma nova pessoa, curar a solidão e o vazio que as relações falhadas deixam?

Eu, por outro lado, tenho as minhas preocupações focadas num outro prisma - depois de mais de um ano completamente sozinha, não vou namorar rigorosamente ninguém a não ser que ele seja absolutamente perfeito. E, acreditem, quando começarem a viver sob este prisma não têm a noção da quantidade de dores de cabeça que vão evitar - discussões, desilusões, encontros falhados, fretes e caminhar sobre ovos todos os dias na tentativa de não fazer nada que possa estragar o que se tem... Uma vez saí com um tipo que, soube depois de entrar em sua casa, vivia numa completa confusão. Não tinha moveis - tinha tudo espalhado pelo chão. Alguém que não se dá ao trabalho de ter a própria casa em ordem vai dar-se ao trabalho de trabalhar uma relação? As pessoas dizem a palavra solteiro como se fosse uma condição, como se fosse algo totalmente assustador, como se quem é solteiro tivesse uma qualquer doença contagiosa. Mas continuamos a ser as mesmas pessoas quer estejamos numa relação ou não.

Conformarmo-nos com menos é precisamente o que muitos de nós fazem, simplesmente porque é muito menos assustador que sermos só nós sozinhos. Sozinhos com as caixinhas de comida chinesa a ver televisão a uma sexta-feira à noite.

O meu conselho para quem vive dividido entre as ânsias de encontrar a outra metade da laranja e o tentar estar bem consigo próprio é apenas um - procurar a felicidade em qualquer que seja o estado civil que tenham escarrapachado na testa: solteiro, comprometido, assim-assim, numa amizade colorida, numa relação de fim-de-semana, numa amizade só de cama... Porque só vamos ser felizes com alguém quando conseguirmos ser felizes connosco próprios. E isso implica não procurar que todos os homens assinem o contrato de relação sem termo. Se nos sentirmos confortáveis a fazer as coisas que gostamos, não vamos precisar de outra pessoa para as fazer e, como tal, vamos estar satisfeitas de qualquer das formas. Quando aparecer alguém que queira partilhar a vida connosco a full-time, será um bónus extra.

13 comentários

  1. Conformarmo-nos com menos é precisamente o que muitos de nós fazem, simplesmente porque é muito menos assustador que sermos só nós sozinhos. Sozinhos com as caixinhas de comida chinesa a ver televisão a uma sexta-feira à noite.

    Tão verdade, Helena!! O solteiro ainda é tão tabu mesmo nos dias de hoje. Identifico-me imenso com o que disseste - se tiver de vir, será um bónus. Mas não vivo obcecada com isso. As relações falhadas que já tive já servem para o resto da vida :)

    ResponderEliminar
  2. Oh pah!! Muito bem dito (ou escrito :P)! Faço das tuas as minhas palavras!!! Concordo !!! Beijo beijooo *** Regina http://www.alanaandkyra.com/

    ResponderEliminar
  3. estar feliz e realizado devia ser mesmo um estado civil. Há pessoas que se fecham completamente com aquele medo inerente de "ficarem sozinhas". Nunca estamos sozinhas.

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Tocas sempre na ferida, adoro! Os maus tratos que as pessoas se acostumaram a exercer sobre si próprias criando relações ocas são mais que banais. Se odiamos que nos enganem por que raio havemos de fazer uma coisa destas?!
    Uma beijoca!!

    ResponderEliminar
  6. Escreveste este texto a pensar em mim, foi? Como sempre, não mudava nem uma vírgula - é isto e apenas isto <3

    ResponderEliminar
  7. Sublinho todas as tuas palavras! Quando era pequena dizia que ia casar e essas coisas todas. Houve um tempo em que temi que isso não acontecesse e fiquei triste. E agora nem me interessa. Obviamente que gostava de casar e assim, mas quantos mais homens conheço mais percebo o complicado que eles são e fazem-me sentir triste e dar tudo de mim para nada. Estou tão bem e feliz sozinha. O que vier virá e até lá eu sou feliz.

    Lena's Petals xx

    ResponderEliminar
  8. Quem fala assim não é gago!! :) Boa palavras querida!! <3
    Beijinhos

    http://denisedeassis.com

    ResponderEliminar
  9. é engraçado como os solteiros vejam a palavra com medo e os outros com saudade hihihihi mas adorei o teu texto acaba por ser mesmo isso, quando mais andarmos à procura, pior! As coisas vem com o tempo, por acaso tive uma amiga que depois de uma relação de 12 anos ficou sozinha, se quando se separou aparecerem mts pretendentes, mas ela estava tão revoltada que não quis nenhum, com o tempo quanto mais procurava pior,só quando se estava bem a ca%$# é que lhe apareceu alguém decente e verdadeiramente apaixonado , tudo a seu tempo, e se não tiver que ser, a verdade é que o segredo da felicidade é sermos felizes sozinhos, mesmo com relacionamentos quantos de nós não andamos a maior parte do tempo sós!
    beijinhos linda como sempre os teus artigos são do best e fazem-nos sempre viajar e ver tudo em perspectiva

    ResponderEliminar
  10. Não há necessidade de sentir medo de ficar sozinha porque o Amor calha a todos. Pode não ser agora, pode não ser amanhã e pode ser daqui a muitos anos. Mas calha. Sei que de momento estou numa relação, mas já estive muito tempo sozinha e foram anos brutais pois construi-me e fiz imenso por mim.
    Este teu post foi super interessante ;)

    Love, Maria
    marieroget.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Adoro estes teus posts à la Carrie Bradshaw :p

    ResponderEliminar
  12. Eu tenho uma visão idêntica sobre o que dizes... no entanto assusta-me as pessoas que fazem de ser solteiro um "estado civil" apenas e só para "tapar o sol com a peneira"

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© the styland. Design by Fearne.